sábado, 26 de julho de 2014

BIM – Implementação



Os objetivos da empresa com a implementação do BIM devem ser definidos considerando os seguintes aspectos:

- aonde a empresa quer chegar, qual a meta de utilização do BIM para a empresa;

- qual produto ela pretende entregar;

- para quais usos a empresa pretende utilizar o BIM;

- em quais projetos a empresa pretende utilizar o BIM;

- qual o prazo de implementação;

- qual diferencial o BIM pode trazer para a empresa.


Dificuldades:
- mudança de paradigma: rever processo de trabalho, antecipar decisões;
- investimento/infraestrutura: sw, hardware, consultoria, treinamentos, templates e bibliotecas;
- profissionais capacitados/capacitar – arquitetos e engenheiros;
- colaboração: eng. Estrutural, elétrica, hidráulica, ar-condicionado, caixilharia, etc.

Benefícios:
- modelo de informação gera vistas para documentação;
- a informação dos objetos estará em todas as vistas;
- apresentar e documentar o projeto de forma mais clara;
compatibilização;
- tabelas, quantitativos e memoriais compatibilizados com o modelo;
- estudos, apresentações e visualização mais rápida;
- revisão e atualização do modelo de forma mais precisa;


Passos da implementação:

1. Análise dos processos de desenvolvimento e entregas de projetos do escritório/ construtora; Metodologia de Implantação, Planejamento da Infraestrutura, Planejamento de Recursos Humanos e infra estrutura, Prazos, Equipe: papéis e matriz de responsabilidades.

2. Treinamento básico aos usuários;

3. Treinamento personalizado (avançado) aos usuários;

4. Consultoria e acompanhamento técnico – definição de procedimentos, levantamento de dados, definição de padrões internos do escritório de projeto (biliotecas, templates, nomenclatura, pastas), cartilhas e manuais, etc.


domingo, 20 de julho de 2014

Case | O Pavilhão [C]Space


O blog cspacepavilion.blogspot documenta o projeto, desenvolvimento e construção do pavilhão [C]Space e dá uma aula sobre arquitetura paramétrica e suas aplicações em conjunto com materiais de ponta e cálculos estruturais avançados.





Do Pavilhão Barcelona, projeto de Mies van der Rohe de 1929, para o Serpentine Gallery, com seus pavilhões projetados por arquitetos como Toyo Ito, Zaha Hadid e Rem Koolhaas, a produção de pavilhões tem sido a ponta da lança da experimentação arquitetônica. Por serem temporários e com requisitos funcionais mais soltos, pavilhões podem ser realizados como uma expressão pura da organização dos espaços e materiais. Mesmo não sendo caracterizados como grandes obras arquitetônicas, os pavilhões são uma plataforma vital para desafiar as práticas atuais e facilitar evoluções futuras.

Projetado por Alan Dempsey e Alvin Huang, e executado por estudantes como parte da celebração do décimo aniversário do laboratório de pesquisa de design da Architectural Association (AA London), o [C]Space DRL TEN é um desses projetos que levam as convenções arquitetônicas, a engenharia estrutural e a indústria de materiais para novos níveis. Uma construção que representa uma rara colaboração entre academia e indústria, o pavilhão uniu explorações digitais no projeto arquitetônico com cálculos estruturais avançados, baseados em análises não lineares e novíssimos processos de manufatura.


Fonte: imagens web

Contribuição deste post: Manuel Sá


domingo, 29 de junho de 2014

Caderno BIM | Santa Catarina



O Estado de Santa Catarina, através de sua Secretaria de Planejamento, tomou a iniciativa de desenvolver um Caderno BIM para nortear as suas concorrências de obras.

O Caderno foi lançado em março 2014 e contou com a colaboração da COORDENAR. A COORDENAR desenvolveu as especificações técnicas do caderno tendo por objetivo garantir as especificações de interoperabilidade no formato IFC que irão permitir que todos os profissionais de projeto, independente do software de modelagem que trabalham, possam participar das concorrências de projetos. Esse foi o primeiro caderno de especificações BIM a ser publicado por um governo estadual.


Acesse o site da COORDENAR e faça o download do Caderno BIM.



quinta-feira, 26 de junho de 2014

Evento sobre BIM | Porto Alegre



Melhores Práticas, Ferramentas e CASES

O evento terá o objetivo de apresentar conceitos básicos e avançados para implantação da tecnologia BIM em escritórios de arquitetura, engenharia e construtoras. Serão mostrados também as ferramentas da Autodesk disponíveis para o desenvolvimento da implantação com melhores práticas.
Ainda, através de CASES será possível verificar e analisar a implantação na realidade.


Palestrantes:

Eng. Civil Daniel Filippon - Filippon Engenharia - RS
Assunto: NBR-15575-6 - Norma de desempenho para instalações hidráulicas.

Eng. Eletricista Fábio Sato - Filippon Engenharia - RS
Assunto: CASE de Implantação do Revit MEP para Hidráulica e Elétrica.

Arq. Ricardo Bianca - Autodesk do Brasil - SP
Assunto: Ferramentas BIM da Autodesk.

Arq. Wagner Conde - A&T Arquitetura - SP
Assunto: CASE sobre BIM: Solucionando velhos problemas.

Assis Haubert - Best Sul - RS
Assunto: Melhores Práticas na Implantação do BIM


Data: 22/07/2014.
Horário: das 08h30 as 11h45
Local: Hotel Intercity Express - Sala Pôr do Sol- Rua Professor Sarmento Barata, 360- Porto Alegre-RS.


Vagas Limitadas.
Evento Gratuito. Inscreva-se aqui.




sexta-feira, 13 de junho de 2014

EVENTO: BIM | Novo Hamburgo - RS


CONCEITOS, FERRAMENTAS E CASE

A palestra terá o objetivo de apresentar conceitos básicos e aplicáveis para implantação da tecnologia BIM em escritórios de arquitetura e engenharia e construtoras. Ainda, indicar e mostrar as ferramentas disponíveis da Autodesk para o desenvolvimento da implantação.
Através de um CASE, será possível verificar e analisar a implantação na realidade.

Palestrantes:
Arq. Flávia Maritan - Consultora de Implantação BIM Revit
Assunto: Conceitos de BIM.

Arq. Ricardo Bianca de Mello - Autodesk do Brasil.
Assunto: Ferramentas BIM da Autodesk.

Arq. Maicon Schaab - Gladis Killing e Arquitetos.
Assunto: Case de Implantação do BIM.


Data: 22/07/2014.
Horário: das 19h as 21h.
Local: Auditório da ACI de Novo Hamburgo - Rua Joaquim Pedro Soares, 540.
Vagas Limitadas. Evento Gratuito.

Inscreva-se...


Realização do evento:
Best Sul Softwares Autodesk
Para mais informações do evento:
Fone: (51) 3398 3008 / e-mail: info@bestsul.com.br.


Apoio:
Incorporadora Sinuelo.
ASAEC - Associação de arquitetos e engenheiros civis de NH.
BIMrevit - Treinamento e Consultoria Revit - BIM - Arq. Flávia Maritan.




quinta-feira, 12 de junho de 2014

|Modelagem BIM| 01 PLANEJAMENTO

Autodesk Revit Architecture e a modelagem BIM em 9 conceitos:

1. PLANEJAMENTO



As ferramentas listadas abaixo devem ser utilizadas para o PLANEJAMENTO do seu modelo BIM no Autodesk Revit.
Devem ser as ferramentas utilizadas/organizadas/controladas para iniciar o protótipo!!

a. template
Arquivo base para iniciar os protótipos. Deve conter símbolos de vistas, cortes, elevações, detalhes, cotas, textos, etiquetas.

b. level: níveis
Architecture Tab ou Structure Tab > Level
Utilizado para criar os níveis do projeto. Ferramenta muito importante!! Deve ser organizada e criada antes de qualquer modelagem. Os níveis são os planos horizontais onde as famílias devem estar relacionadas.


c. project browser: gerenciador de vistas
right-click > Type Properties
O Project Browser permite a navegação por vistas de projeto e demais interfaces de dados do Revit.
Organize o Project Browser tomando como base as entregas finais do projeto - vistas que devem ser entregues e também possíveis vistas para desenvolver e compatibilizar o projeto.


d. grid: eixos, malha
Architecture Tab ou Structure Tab> Grid
Utilizada para criar eixos de construção, eixos estruturais ou malha de projeto.


e. phases: fases
Manage Tab > Phases
As fases de projeto é um recurso do Revit Architecture que permite diferenciar, no tempo, fases do modelo. Devem ser consideradas as fases de obra.


f. worksets
Collaborate Tab> Worksets
São criados quando utilizamos arquivo central e arquivos locais – project sharing.
Podem ajudar muito para visibilidade, produtividade e controle de objetos.
Conhecidos também como os "layers" do Revit.


g. location: locação geográfica – latitude e longitude
Manage Tab> Location
Indique a latitude e longitude do local onde será implantado o protótipo. Assim será possível fazer o estudo de sol e sombras corretamente.


h. position true north: orientação do norte
ManageTab> Position
Indique a orientação do norte do protótipo. Juntamente com a locação geográfica será possível fazer o estudo de sol e sombras corretamente.


i. project information: informações do projeto
ManageTab> Project Information
Complete as informações do projeto. Nome do projeto, número, gerente, cliente, responsável, endereço, etc. Todas estas informações podem estar no Carimbo das folhas do projeto.


j. view templates: confugurações de vistas
View Tab> View Templates > Manage View Templates
Baseado nas vistas criadas e organizadas no Project Browser, crie os View Templates para cada tipo de vista. Assim a apresentação de vistas "iguais" será muito mais rápido e preciso.
Definir os View Templates no inicio da modelagem, garantem maior agilidade no desenvolvimento do modelo.


l. sheet list: lista de folhas
View Tab> Schedules> Sheet List
Utilize para fazer um pré-dimensionamento de folhas entregues. Também ajuda a definir o Project Browser.
Com a lista de folhas já montada inicialmente, quando as folhas forem criadas será muito ágil e rápido.


m. material library: biblioteca de materiais
ManageTab> Material
Defina na biblioteca de materiais as representações gráficas dos materias para seu protótipo.
Inicialmente é possivel configurar materias genéricos e após definições, melhorando a gráfica.



domingo, 18 de maio de 2014

BIM – What do owners really want? by BDC

BIM – O que os proprietários realmente querem?


Dica de leitura sobre BIM na Building Design + Construction!!
Aproveitem e utilizem as dicas e conceitos sugeridos. Quando todos entenderem a real importância do BIM, conseguiremos implantar os processos e a tecnologia de maneira mais prática...

Segue abaixo alguns trechos traduzidos que concordo.

"O objetivo do BIM é juntar informações valiosas criado, distribuídos e coletados durante o ciclo de vida do projeto — em última análise, para remover ineficiências em nossos processos e mudar a forma como podemos compartilhar, distribuir e fazer uso das informações. É, afinal de contas, o "I" em BIM que diferencia esta abordagem, de concepção e modelagem para trocas de informações com foco entre membros da equipe de projeto."
No entanto, às vezes é um desafio para determinar o valor líquido do BIM. Parece que as discussões em torno de BIM estão se tornando mais complexas: definir as melhores práticas para implementação, treinamento, padronização, negociações de responsabilidades, níveis de interoperabilidade de dados e desenvolvimento faz para algumas bem discussões inebriantes.

"primeiro desafio que Allen identificado é que é difícil para os proprietários descobrir o que eles querem digitalmente e como perguntar por ele. ... Ele disse que dados BIM estão sendo perdidos devido a dados de contrato, que define as coisas da maneira "velha". Isto limita a capacidade de arquitetos e dos contratantes a pensar em termos de mobilidade, documentação eletrônica e compartilhamento de informações antes do final do projeto.
A idéia é reunir dados ativos em tempo real durante a fase de construção, o que lhes permite começar a troca entre o contratante e o Gerenciador de instalação mais cedo no processo. Ele sente que é importante para a gestão de instalações participar das discussões iniciais, criação de padrões para a equipe da AEC."

"Ao mesmo tempo, as equipes não podem pedir tudo. Eles precisam estar dispostos a limitar o escopo de que eles precisam, verificar seus objetivos de dados final. Para isso devem reunir as pessoas certas."

"isso não é tanto sobre geometria e sim como trata as informações do proprietário quer que saia o modelo. Ele sugere que você inclua o proprietário desde o início para encontrar as informações mais importantes.
Trabalhar com eles para definir os padrões de comunicação e informação, garantindo que você tenha uma compreensão clara do valor que você pode fornecer ao longo do caminho."


Fonte: Building Design + Construction